quinta-feira, 20 de julho de 2017

LIVRO: AQUÉM DO ALÉM - PENSANDO SEMPRE O MESMO

JÁ HÁ MUITO SÉCULOS OS FAZEDORES DE POESIA EXPÕEM, EM SUAS OBRAS, UM CARÁTER DE MELANCOLIA, UM REGISTRO DE DORES E SOFRIMENTOS, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO AO AMOR. ANTIGO QUE SOU, TENHO ESSA TENDÊNCIA, TALVEZ POR TER LIDO MAIS A POESIA TRADICIONAL QUE AS DE VANGUARDA. E, TAMBÉM, POR TER UM PENSAMENTO PESSIMISTA EM RELAÇÃO À VIDA, QUE ACHO DIFÍCIL SER VIVIDA, COM OS SEUS POUCOS CONTENTAMENTOS E MUITOS DESGOSTOS. NÃO CONSIGO ME CONFORMAR, ESPECIALMENTE, COM O COMPORTAMENTO HUMANO TÃO CHEIO DE FALHAS, COM TODA A MALDADE QUE PROPICIAMOS AO MUNDO E A NÓS MESMOS E SEMPRE ME PERGUNTO PORQUE SERÁ QUE SOMOS ASSIM? SE PODEMOS SER OS MELHORES, ENTRE OS SERES, PORQUE SOMOS OS PIORES? QUE SAGA É ESSA QUE O HOMEM TEM QUE CARREGAR QUE SEMPRE, TUDO, PRECISA ESTRAGAR? QUANDO LEMBRO DA FRASE QUE CONSIDERO DAS MAIS IMPORTANTES DO SÉCULO XX: - A TERRA É AZUL, DO ASTRONAUTA RUSSO IURI GAGARIN, FRASE QUE SIMBOLIZA TODA A GRANDEZA DA CAPACIDADE HUMANA, ACHO INCRÍVEL QUE ATÉ ESSA CONQUISTA SEJA RESULTADO DE RIVALIDADES E GUERRAS.
ASSIM, O QUE ESCREVO REFLETE MUITO ESSA VISÃO QUE TENHO DE NÓS MESMOS. ATÉ PORQUE COM O NOTICIÁRIO IMEDIATO QUE VIVEMOS, NÃO HÁ MUITA CHANCE DE PENSAR DIFERENTE.
E, NO ENTANTO, APESAR DE EXTERIORIZAR UMA TRISTEZA, (TALVEZ MAIS UMA SAUDADE DA FACILIDADE QUE TINHA EM SER ALEGRE), BEM NO ÍNTIMO, TENHO UM OTIMISMO OCULTO, QUIÇÁ UTÓPICO, QUE NÃO PERMITE ESMORECER. ACREDITO QUE TODAS AS PESSOAS TENHAM ISSO: UMA ESPERANÇA, NÃO SEI EM QUE, QUE NOS LEVA ADIANTE.
SEQUER ENTENDEMOS O SIGNIFICADO DE VIVER, MAS, PREFERIMOS ESSE DESCONHECIMENTO, A MORRER. 
E POUCO FAZEMOS PARA SERMOS MAIS PERFEITOS. 
ENFIM,  SE FOI A NATUREZA OU UMA DIVINDADE QUE NOS CRIOU,  SEJA QUAL FOR, NOS FEZ MUITO MAL FEITOS.

LIVRO AQUÉM DO ALÉM - CENAS INSÓLITAS - II

SEMPRE GOSTEI DE TEATRO E FICO FELIZ POR ISSO PORQUE ASSISTI, AO LONGO DESTA MINHA EXISTÊNCIA, PEÇAS MEMORÁVEIS, COM OS MAIORES ARTISTAS DA CENA BRASILEIRA DO SÉCULO XX. TOMEI CONHECIMENTO DE TEXTOS DE AUTORES NACIONAIS E ESTRANGEIROS, QUE AUXILIARAM A FORMAÇÃO DA MINHA OPINIÃO SOBRE A VIDA.
O PRIMEIRO ESPETÁCULO TEATRAL PROFISSIONAL QUE VI, LÁ PELOS MEUS 17 ANOS, FOI O MUSICAL MY FAIR LADY, NO ANTIGO TEATRO PARAMOUNT, EM SÃO PAULO, COM A INTERPRETAÇÃO DE BIBI FERREIRA E PAULO AUTRAN, NOS PRINCIPAIS PAPÉIS. ATÉ ENTÃO, AMANTE DO CINEMA E DA LITERATURA, ESSA INICIAÇÃO AO VIVO - COM MONTAGEM CENOGRÁFICA E ATUAÇÕES EXCELENTES, ALIADAS AO INTERESSANTE TEMA DE BERNARD SHAW, ADAPTADO POR ALAN JAY LERNER E MÚSICAS TÃO BONITAS DE FREDERIC LOEWE - MARCOU-ME PARA SEMPRE. ATÉ HOJE LEMBRO COM ENORME CARINHO. TEMPOS DEPOIS, REVI EM LONDRES, NUMA MONTAGEM INFERIOR A DE SÃO PAULO E NÃO TIVE A MESMA SENSAÇÃO.
A SEGUNDA VEZ FOI EM A NOITE DO IGUANA, DE TENESSEE WILLIAMS, COM CACILDA BECKER, VALMOR CHAGAS E OLGA NAVARRO. DAÍ EM DIANTE, ATÉ A ATUALIDADE, O TEATRO FAZ PARTE DO MEU CAMINHO, EM TODOS OS SEUS GÊNEROS, DRAMA, COMÉDIA OU MUSICAIS.
MAS, ESCREVO ESTAS LINHAS, NÃO PARA FALAR DE TEXTOS OU DA ATUAÇÃO DE ATORES E SIM PARA FALAR DE CENAS QUE PRESENCIEI E VENHO PRESENCIANDO NAS PLATEIAS.
ALGUMAS HILÁRIAS, OUTRAS CONSTRANGEDORAS, OUTRAS QUASE INVEROSSÍMEIS, O PÚBLICO VEM OFERECENDO, PARALELAMENTE AOS ACONTECIMENTOS DO PALCO, COMPORTAMENTOS TÃO LIVRES, QUE ME LEVAM A PENSAR NA FALTA DE LIMITES EXISTENTE, ESPECIALMENTE HOJE EM DIA, COM ESSA GERAÇÃO DESPROVIDA DE UM RESPEITO MAIS RÍGIDO PELO AMBIENTE E PELOS OUTROS.
SE BEM QUE O PRIMEIRO CASO QUE VOU COMENTAR, ACONTECEU HÁ MAIS DE TRINTA ANOS.        
REFIRO-ME A UM EPISÓDIO OCORRIDO NA EXIBIÇÃO DA PEÇA O BALCÃO, DE AUTORIA DE JEAN GENET, ENCENADA NO TEATRO RUTH ESCOBAR, EM SÃO PAULO, EM 1969. O TEXTO, COMO TODOS DESSE AUTOR, CRITICA O PODER VIGENTE, AS RELIGIÕES, IRONIZA AS CONVENÇÕES SOCIAIS E EXALTA A REBELDIA. DURANTE A ENCENAÇÃO, DE REPENTE, NA ASSISTÊNCIA, UM SENHOR LEVANTA-SE E COMEÇA A VOCIFERAR CONTRA O TEXTO, DIZENDO SER UM ATENTADO AO PUDOR, A LEI E A ORDEM E QUE A POLÍCIA DEVERIA INTERVIR E FECHAR O TEATRO. NO PRINCÍPIO PENSOU-SE QUE FAZIA PARTE DA REPRESENTAÇÃO, MAS, AO PERCEBER QUE NÃO, O PÚBLICO INICIOU UMA GRANDE VAIA E ESTA PESSOA E SEUS AMIGOS RETIRARAM-SE, INDIGNADOS. ERA A ÉPOCA DA DITADURA MILITAR E TODOS FICARAM INCOMODADOS COM A POSSIBILIDADE DE, REALMENTE, CHEGAR A POLÍCIA. MAS, O ESPETÁCULO REINICIOU E NADA MAIS SUCEDEU. O FATO FOI COMENTADO NOS JORNAIS.
OUTRA PARTICIPAÇÃO DO PÚBLICO “ASSISTI” NA PEÇA RODA VIVA, DE AUTORIA DE CHICO BUARQUE.
NO TEXTO, UM ATOR (ACREDITO TER SIDO O ANTONIO PEDRO) DIZIA, EM DETERMINADO MOMENTO, QUE PARA O GOVERNO, TEATRO SÓ ERA FREQUENTADO POR COMUNISTAS OU POR HOMOSSEXUAIS. E PERGUNTA AO PÚBLICO: - TEM ALGUM COMUNISTA AÍ? É CLARO QUE EM FERRENHA DITADURA DE DIREITA, COM MUITA GENTE SENDO PRESA E TORTURADA, NINGUÉM IA ABRIR A BOCA. E NO SILÊNCIO DA ASSISTÊNCIA O ATOR CONTINUAVA: - MAS, ENTÃO QUER DIZER QUE TODOS VOCÊS SÃO HOMOSSEXUAIS? TODOS RIRIAM E A PEÇA CONTINUAVA. NA NOITE EM QUE EU ESTAVA, AO FAZER ESSA PERGUNTA, UM JOVEM, SABENDO A FALA QUE VIRIA A SEGUIR, DISSE: - EU SOU COMUNISTA. O ATOR NÃO ESPERAVA A RESPOSTA E TEVE QUE IMPROVISAR, DECLARANDO QUE O JOVEM DEVERIA SER PRESO, QUE ISSO ERA UMA VERGONHA, AONDE IRIA PARAR A JUVENTUDE DO BRASIL, ETC. OS OUTROS ATORES NÃO CONSEGUIRAM SEGURAR O RISO, PELA INTERRUPÇÃO INESPERADA. QUANDO A PEÇA CONTINUOU COM AS FALAS NORMAIS, EU VIREI PARA O JOVEM E PERGUNTEI: - VOCÊ SABE QUE ALTEROU O TEXTO? ELE RESPONDEU QUE SIM, E NÃO SE IMPORTAVA PORQUE IA VIAJAR, NAQUELA NOITE, PARA A CIDADE DELE, NO INTERIOR E NÃO TINHA MEDO DE REPRESÁLIAS.
(ESSA PEÇA, COMO TANTAS, TAMBÉM CRITICA O PODER, A SOCIEDADE E A RELIGIÃO. E FOI ATACADA POR FANÁTICOS DE DIREITA, PERTENCENTES AO CCC: COMANDO DE CAÇA AOS COMUNISTAS, NUMA NOITE, QUANDO QUEBRARAM CENÁRIOS E AGREDIRAM BRUTALMENTE OS ARTISTAS, ALGUNS TENDO QUE IR PARA O HOSPITAL. ASSIM FORAM OS ANOS DA DITADURA).
NUMA OUTRA OCASIÃO, TAMBÉM HÁ MUITO TEMPO, NO TBC-TEATRO BRASILEIRO DE COMÉDIA, O ATOR JORGE DÓRIA REPRESENTAVA O AVARENTO, DE MOLIÈRE. NUMA FASE DE INICIAÇÃO DA PARTICIPAÇÃO INTERATIVA, O ATOR PEDE AO PÚBLICO QUE, NO MOMENTO EM QUE ELE BATESSE NUMA PORTA PARA ENTRAR, TODOS PERGUNTASSEM: - QUEM É? ELE BATEU, MAS, POR TIMIDEZ, NINGUÉM SE AVENTUROU A FALAR. ELE ENTROU E DISSE: - QUE CURIOSO! NOS MEUS TRINTA ANOS DE TEATRO EU JÁ VI ERRO DE DIREÇÃO, DE ENCENAÇÃO, DE SOM, DE ATUAÇÃO. MAS, ERRO DE PLATEIA EU NUNCA TINHA VISTO. É A PRIMEIRA VEZ. TODOS RIMOS E A APRESENTAÇÃO SEGUIU.
JÁ BEM MAIS ATUAL, UNS DOIS ANOS ATRÁS, ASSISTI HAMLET, DE SHAKESPEARE. ESTAVA NUM BOM LUGAR, NO TEATRO TUCA, TAMBÉM EM SÃO PAULO, QUANDO COMECEI A SENTIR UM CHEIRO INSUPORTÁVEL DE GORDURA. O TEATRO ESTAVA ESCURO, MAS, VI, AO MEU LADO, UM JOVEM CASAL COMENDO, CALMAMENTE, EM UMA PEQUENA BANDEJA DE PAPELÃO, KIBES E ESFIHAS. A GORDURA E OS MODOS DO CASAL ME INCOMODARAM DE TAL MANEIRA, QUE PRECISEI MUDAR DE LUGAR E IR PARA TRÁS, AONDE AINDA HAVIA ASSENTO VAGO, FURIOSO POR VER OS ATORES MUITO LONGE. 
RENCENTEMENTE, FUI VER A PEÇA O EMPRÉSTIMO, NO TEATRO FOLHA. LÁ PELAS TANTAS, COM OS MUITOS GRITOS NO PALCO, ESCUTEI UM RÁPIDO CHORO DE NENÊ. PENSEI EM ALGUMA PORTA OU CADEIRA RANGENDO. NUM GRITO MAIS ALTO, NOVAMENTE OUVI O PEQUENO CHORO. OLHEI NA DIREÇÃO DO SOM E VI UMA JOVEM MOÇA, COM UM BEBÊ DE MESES, NO COLO, EMBALANDO-O. AO LADO DELA, UM CASAL MAIS IDOSO DAVA-LHE ATENÇÃO, PRINCIPALMENTE A SENHORA, QUE IMAGINEI SER A MÃE DA MOÇA.
COMO A PEÇA ERA FRAQUÍSSIMA E CANSATIVA, NA VERGONHA DE SAIR NO MEIO, PASSEI A DAR A TENÇÃO À CRIANCINHA.
INTRIGADO COM A QUESTÃO, ME INDAGAVA: - PORQUE UMA JOVEM LEVARIA UM BEBÊ, À NOITE, NUMA REPRESENTAÇÃO TEATRAL ADULTA, COM ATUAÇÃO HUMORÍSTICA EXAGERADA E BARULHENTA, QUE FAZIA TODOS RIREM ALTO DEMAIS? CLARO QUE O BEBÊ NÃO ENTENDERIA NADA, MAS, TODO O ALARIDO PODERIA ASSUSTÁ-LO, PRINCIPALMENTE AO ACORDAR NUM LOCAL ESTRANHO E ESCURO. CONTUDO, AO SENTIR O ACONCHEGO DA JOVEM (MÃE?), VOLTAVA A DORMIR. SERIA O FILHO DE ALGUÉM DO ELENCO? ACHEI A ATITUDE TÃO ERRADA QUE NÃO PENSEI EM OUTRA COISA. IMAGINAVA QUE PESADELOS O NENÊ PODERIA VIR A TER COM OS MUITOS GRITOS QUE O ACORDAVAM.
ALÉM DE NÃO ENTENDER, REFLETI COMO NÃO HÁ LIMITES PARA A ATITUDE DAS PESSOAS. ERRADAS OU NÃO, FAZEM O QUE QUISER OU O QUE NECESSITAM, EM QUALQUER LOCAL. PARECE QUE SE PERDEU A NOÇÃO DE PROPRIEDADE ENTRE AMBIENTE E POSTURA. NÃO SEI ATÉ QUE PONTO, ESSA TOTAL LIBERDADE DE COSTUMES É BOA. MAS, ENFIM, SÃO OS “MODERNOS” TEMPOS ATUAIS!
SERÁ QUE NAS IGREJAS, TAMBÉM, ASSIM, ACONTECE?
COMO ATEU (DUVIDOSO E POUCO CONVICTO) QUE SOU, NÃO AS FREQUENTO. POR ISSO, NÃO FAÇO IDEIA.
SE BEM QUE LEMBRO QUE EM 1981, NUMA CIDADEZINHA AO REDOR DE ROMA, NA ITÁLIA, ENTREI NUMA IGREJA PEQUENA E SIMPÁTICA, NUM DOMINGO EM QUE HAVIA MISSA. NOS BANCOS DE TRÁS, NOS QUAIS SE REUNIAM OS HOMENS (AS MULHERES E CRIANÇAS FICAVAM NA FRENTE), A MAIORIA CONVERSAVA E UM RAPAZ LIA, OSTENSIVAMENTE, UM JORNAL. OS TEMPOS “MODERNOS” VÊM DE LONGE.


OBSERVAÇÃO, APENAS COMO CURIOSIDADE: ESTA ÚLTIMA PEÇA MENCIONADA, COM TEMA FRACO E HUMOR FORÇADO, PARA FAZER RIR, FOI TÃO DESAGRADÁVEL, QUE PERDI A VERGONHA E SAÍ ANTES DO FINAL. NÃO AGUENTEI.





segunda-feira, 29 de maio de 2017

LIVRO AQUÉM DO ALÉM - GRAVAÇÕES

MARCAS QUE NÃO SE APAGAM.
QUE NOS DESGASTAM OU AFAGAM,
AS OCORRIDAS NA INFÂNCIA.
E, APESAR DA DISTÂNCIA,
É INTENSA A CONSTÂNCIA.


NO TRANSCORRER
DO TEMPO LENTO DOS SENTIMENTOS,
AS DOS MOMENTOS
DE ALEGRIAS, CONTENTAMENTOS,

ÀS VEZES, CAEM NO ESQUECIMENTO.
AS QUE PERSISTEM,
NÃO SAEM DO PENSAMENTO,
SÃO AQUELAS DE ERROS,
E DE SOFRIMENTOS.






LIVRO AQUÉM DO ALÉM - FANTASIA?

ESTA ALEGRIA
É UMA FANTASIA,
QUASE HIPOCRISIA,
MAS ALIVIA.
HÁ, NELA, UM BRADO,
CONQUANTO, ALQUEBRADO,
QUE RESSALVA:
- AINDA EXISTO.
E, EMBORA, ÀS VEZES, EXITE,
RESISTO,
PELO AMOR A QUEM SE FOI
E QUE SÓ EM MIM, EXISTE.


LIVRO AQUÉM DO ALÉM - AOS CONVICTOS


QUÃO PREJUDICIAL
A AÇÃO DE UM DEVOTO CONVICTO.
SATISFEITO NO SEU CONVENCIMENTO,
SE CRÊ INVICTO.
SE RECUSA À ESCUTA
DE QUALQUER CONCEITO
QUE DISCUTA SEU CONHECIMENTO.
MOSTRA-SE FANÁTICO,
COM VISÃO ÚNICA DOS FATOS.

SE FICASSE À DISTÂNCIA
COM SUA INTOLERÂNCIA,
GRANDE BEM FARIA.
MAS, INTERFERE, AGE, CONTAGIA.
NÃO SOSSEGA,
ENQUANTO NÃO IMPREGNA
A TODOS, SUA IDOLATRIA.







sábado, 15 de abril de 2017

LIVRO AQUÉM DO ALÉM - REPETIÇÕES

TALVEZ, PELA MESMICE DA VELHICE,
AO REVER ANTIGOS FATOS, FILMES, ARTES,
NOS QUAIS, HOJE, ME CONSIDERO À PARTE,
SINTO-ME SUFOCADO PELA NOSTALGIA
DO DIA A DIA QUE, HÁ ANOS, VIVI.

QUANDO, EM TUDO QUE REVEJO, ME VEJO,
ATÉ MESMO, NUMA VELHA NOVELA
QUE REVELA, NA JUVENTUDE
DOS ATORES, A MINHA,
CONSOLIDO A PERDA DO QUE TINHA.
SINTO-ME SUBJUGADO
PELA FALTA DA FAMÍLIA, DAS COMPANHIAS,
DA AUSÊNCIA DE TÃO BONS AMORES.

NA VERDADE,
SEM ASCENDÊNCIA,
SEM DESCENDÊNCIA,
AO ESTAR PRÓXIMO DO FIM,
É ENORME A SAUDADES
QUE SINTO DE MIM.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

LIVRO AQUÉM DO ALÉM - O HOMEM DEUS?

HOMO DEUS – UMA BREVE HISTÓRIA DO AMANHÃ
AUTOR: YUVAL NOAH HARARI
EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS - 2016

DIFERENTE DE SEU LIVRO ANTERIOR HOMO SAPIENS, NO QUAL O AUTOR DESCREVE O PASSADO DA HUMANIDADE, BASEADA EM FATOS CONCRETOS OCORRIDOS, DESDE SEU PRINCÍPIO, COM AS DIFERENTES ESPÉCIES DE SERES HUMANOS (SEIS, JÁ ENCONTRADOS) ATÉ O ADVENTO DO HOMO SAPIENS, QUE EXTERMINOU OS DEMAIS E SE ESPALHOU NA CONQUISTA DO MUNDO, ESTE LIVRO HOMO DEUS, ESPECULA, TAMBÉM EM FATOS CONCRETOS, O FUTURO DO HOMEM SAPIENS, PREVISÍVEL DE OCORRER, SOB O DOMÍNIO DA TECNOLOGIA.

A PARTIR DA CLONAGEM, DO MAPEAMENTO GENÉTICO, DOS MICRO CHIPS NEUROLÓGICOS, DA NANO CIÊNCIA E DE COMPUTADORES COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, O SER HUMANO PODERÁ CONSTRUIR O NOVO HOMEM, QUE ELE INTITULA HOMO DEUS.
MAIS DIFÍCIL DE SER LIDO, POIS AO CONTRÁRIO DO ANTERIOR, ESTE SE BASEIA, TAMBÉM, EM ASPECTOS FILOSÓFICOS DO AVANÇO DA TECNOLOGIA SOBRE O HOMEM, O AUTOR PRINCIPIA DIZENDO QUE O SONHO DA HUMANIDADE É OBTER FELICIDADE, IMORTALIDADE E DIVINDADE. APESAR DE LERMOS EM TODOS OS ANTIGOS LIVROS, ESPECIALMENTE MITOLÓGICOS, A BUSCA DA FELICIDADE, DA JUVENTUDE E DA LONGEVIDADE, PARA MIM, A AFIRMAÇÃO DE HARARI É MUITO DISCUTÍVEL (TALVEZ EU SEJA UMA AVIS RARA) PORQUE, 1º, NÃO ACREDITO EM FELICIDADE. CREIO EM MOMENTOS DE ALEGRIA E DE PRAZER, E PRECISARIA SER MUITO ALIENADO PARA NÃO VER O CAOS DO MUNDO EM QUE VIVO E COMO SOFRO SUAS CONSEQUÊNCIAS (A NÃO SER QUE NA ÉPOCA DO HOMO DEUS NADA DISSO EXISTA MAIS). 2º, JAMAIS DESEJARIA A IMORTALIDADE. ME APAVORA A IDEIA DE VIVER MAIS DO QUE O QUE ACHO NECESSÁRIO. (A NÃO SER QUE NA ÉPOCA DO HOMO DEUS A LONGEVIDADE SEJA JOVEM E SAUDÁVEL). 3º, NÃO ALMEJO NENHUMA DIVINDADE E ACHO MELHOR DEIXÁ-LA NO CÉU, COMO CONFORTO PARA OS CRENTES.
OPINIÕES IGNARAS À PARTE, É LÓGICO QUE ELE QUER DIZER OUTRA COISA. NUM FUTURO EM QUE PODERÁ SE CONSTRUIR UM HOMEM QUE, COM TOQUES DE ALTERAÇÃO GENÉTICA E COM NANO CHIPS INJETADOS NO SANGUE PARA DESTRUIR CÉLULAS MALÉFICAS AO ORGANISMO, A LONGEVIDADE SERÁ MUITO MAIOR. 

E TAMBÉM AO SE INTRODUZIR NAS DEVIDAS REGIÕES NEURAIS DO CÉREBRO, OUTROS CHIPS QUE ATUEM PARA ELIMINAREM A DEPRESSÃO, O MEDO, A ANGÚSTIA E DEMAIS AFLIÇÕES, CHEGAR-SE–IA AO MAIS PRÓXIMO DO QUE SERIA FELICIDADE.
(ALIÁS, FIQUEI ESPANTADO DE SABER QUE DE 2008 PARA CÁ, INÚMERAS EXPERIÊNCIAS VÊM SENDO FEITAS, NÃO APENAS NOS NOSSOS INESTIMÁVEIS AMIGOS CAMUNDONGOS, MAS, TAMBÉM NO SER HUMANO, COM SUCESSO NA ELIMINAÇÃO DE DEPRESSÃO E PÂNICO. NUMA EXPERIÊNCIA, QUANDO A BATERIA ACABOU, UM HOMEM DEPRESSIVO VOLTOU A TER O SINTOMA. FOI SÓ TROCÁ-LA POR OUTRA NOVA E A DEPRESSÃO TERMINOU).
ESTE SER MECANIZADO, PODERÁ SE ACHAR DIVINIZADO?

ACREDITO QUE QUANDO ELE FALA EM SER DIVINO, ESTEJA DIZENDO UM SER AUTO SUFICIENTE TECNOLÓGICO, QUE SAIBA SUPERAR SEUS MALES.
NO SÉCULO XVIII, DEUS JÁ TINHA MORRIDO, PARA DIVERSOS AUTORES. EM SEU LUGAR HAVIA ENTRADO: O HUMANISMO E A CIÊNCIA. O QUE DIZER ENTÃO NO SÉCULO XXI, COM UM PROCESSO DE CRIAÇÃO CRÍVEL, DE UM SER SUPERIOR? OBVIAMENTE, NÃO SERÁ O DESEJADO POR NIETSCHE, PARA O QUAL, A POSSIBILIDADE DE O HOMEM SER MELHOR É TÃO GRANDE EM RELAÇÃO AO QUE É, QUE TODOS SERÍAMOS SUPER HOMENS, NO SENTIDO DA HONRA E AÍ SIM, SERÍAMOS DIVINOS PARA NÓS MESMOS. PARA ELE, ISSO ESTÁ NA NOSSA REAL CAPACIDADE DE SER. COMO HOJE, SÓ EM RARAS EXCEÇÕES ISSO ACONTECE, CREIO QUE AMANHÃ, O HOMEM SUPERIOR SURGIRÁ PELAS ALTERAÇÕES ORGÂNICAS QUE A CIÊNCIA PERMITIR.
É CURIOSO QUE HARARI SE DEFENDE DE ESTIMULAR A CRIAÇÃO DE UMA RAÇA PURA, COMO O LOUCO SONHO NAZISTA. PORÉM, ELE MESMO OBSERVA QUE ESSES PROCESSOS CIENTÍFICOS SÃO MUITO CAROS E SÓ GOVERNOS RICOS COM PLANOS DE SAÚDE MUITO ELABORADOS MANTERIAM O NOVO SER. DESSA MANEIRA, UMA NOVA ELITE BIOLÓGICA NASCERIA. 
ELA FARIA VOLTAR HOMINÍDEOS E IRIA ELIMINANDO PARTE DA HUMANIDADE.                    
NÃO ENTENDI A NECESSIDADE DE HOMINÍDEOS. SERIAM O SAPIENS QUE SE TORNARIAM OS DELTAS (DO AUTOR ALDOUS HUXLEY)? MAS OS ROBÔS NÃO FARÃO O MESMO PAPEL?
NUMA OBSERVAÇÃO, INFELIZMENTE, BASTANTE VERDADEIRA, ELE DIZ QUE ATÉ MEADOS DO SÉCULO XX, A MASSA HUMANA SERVIA PARA A GUERRA E PARA A INDÚSTRIA. NO SÉCULO XXI, ESSA MASSA SE TORNARÁ OBSOLETA. 

NÃO SERÁ MAIS NECESSÁRIA, VISTO QUE PARA DIZIMAR O INIMIGO BASTA APERTAR UM BOTÃO E PARA A INDUSTRIALIZAÇÃO E OUTROS MEIOS DE PRODUÇÃO, OS ROBÔS FARÃO UM SERVIÇO MAIS EFICIENTE E BARATO.  
O HOMO DEUS TERÁ A POSSIBILIDADE DE ELIMINAR O HOMO SAPIENS, EXATAMENTE COMO ESTE FEZ COM OS PRIMEIROS HUMANOS. SE ASSIM FOR, SERIA PRECISO DESDE JÁ UMA RIGOROSA POLÍTICA DE CONTROLE DA NATALIDADE. SE INTERESSAR A EXISTÊNCIA SOMENTE DOS ALPHA, E OS BETAS E DELTAS FOREM ROBÔS, O QUE FAZER COM OS BILHÕES DE SERES HUMANOS QUE NASCEM EM PROGRESSÃO GEOMÉTRICA?
(ESTE TÓPICO E VÁRIOS OUTROS DARIAM CONVERSAS TÃO INTERESSANTES QUE É UMA PENA LER O LIVRO SOZINHO. SERIA MUITO GOSTOSO LER EM CONJUNTO COM OUTRAS PESSOAS E TROCAR IDEIAS).
PARA O AUTOR SOMOS TODOS ALGORITMOS. A NATUREZA É UM ALGORITMO, VISTO QUE EM TUDO HÁ O PROCESSAMENTO DE DADOS PARA CONSTRUIR QUALQUER SER. OS NOSSOS GENES SÃO UMA SEQUÊNCIA DE ALGORITMOS. SOMOS UMA SOMA DE DADOS. E POR MEIO DESSA SEQUÊNCIA DATAÍSTA PODEREMOS CONSTRUIR SUPER CÉREBROS ARTIFICIAIS QUE PODERÃO RESOLVER, NUMA FRAÇÃO DE SEGUNDOS, QUALQUER DÚVIDA QUE TENHAMOS, COM RESPOSTAS MUITO MAIS EXATAS.
NO PROCESSAMENTO DE TODAS AS POSSIBILIDADES, O SUPER COMPUTADOR NOS DARIA A DIREÇÃO MAIS LÓGICA A SER SEGUIDA. FARIA O PAPEL DOS ANTIGOS DEUSES, A QUEM SE RECORRIA EM BUSCA DE ORIENTAÇÃO?
NA SUA INCERTEZA, É CURIOSO COMO O HOMEM NECESSITA DE AUXÍLIOS E OPINIÕES PARA SUA DECISÕES. NA ANTIGUIDADE, CONSULTAVA ORÁCULOS (COMO O DE DELFOS), OU SACRIFICAVA ANIMAIS E OUTRAS PRÁTICAS, PARA SE CONDUZIR. NO SÉCULO XXI IRÁ SE VALER DE SUPER CÉREBROS ARTIFICIAIS. 

ESPERO QUE EM TODOS SEJAM COLOCADOS OS DADOS PRIMORDIAIS PARA A SEGURANÇA DO HOMO: A PRIMEIRA LEI DA ROBÓTICA, (DA FICÇÃO INOVADORA DE ISAAC ASIMOV) - UM ROBÔ JAMAIS PODERÁ CAUSAR MAL AO SER HUMANO.
MAS, UM CÉREBRO ARTIFICIAL NÃO TEM EMOÇÕES E FARÁ O QUE CONSIDERAR RACIONAL.                                                        
SE INTELIGÊNCIAS ARTIFICIAIS DECIDIREM AS INDAGAÇÕES DA HUMANIDADE, NO LÓGICO COMANDO DA RAZÃO, ONDE FICARÁ O LIVRE ARBÍTRIO DO NOVO HOMEM? AONDE SE SITUARÁ A CONSCIÊNCIA NO SENTIDO ÉTICO E MORAL? 

COM A LÓGICA DOS FATOS SE SOBREPONDO A ÉTICA DOS MESMOS, NÃO PODERIA MAIS HAVER O EMBATE CONSCIÊNCIA E RAZÃO? PARA O AUTOR, NÃO.
ISSO ME FAZ LEMBRAR UMA ARGUMENTAÇÃO DO GRANDE ESCRITOR PORTUGUÊS EÇA DE QUEIROZ, NO LIVRO
A CIDADE A AS SERRAS. NESTA OBRA ELE FAZ UMA EXAGERADA COMPARAÇÃO ENTRE O PROGRESSO INDUSTRIAL DE 1900, INDISPENSÁVEL NAS METRÓPOLES E A VIDA ANTIGA E SIMPLES NO CAMPO. NÃO É UM EMBATE ENTRE CONSCIÊNCIA E MORAL. MAS, ENTRE A EXCESSIVA OBSESSÃO PELO PODER TÉCNICO E A FALTA DE CONSTATAÇÃO DE COMO O SUPÉRFLUO TORNAVA A VIDA ARTIFICIAL.
O PERSONAGEM PRINCIPAL, JACINTO, EM SUA CASA, EM PARIS, POSSUÍA TODOS OS APARELHOS MECÂNICOS INVENTADOS E OS AINDA NÃO, TAIS COMO TELÉGRAFO, TELETIPO, MÁQUINAS PARA ABOTOAR ROUPAS, ELEVADORES PARA VÁRIOS FINS, FONES DIRETAMENTE LIGADOS PARA SE OUVIR NOTÍCIAS DAS REDAÇÕES JORNALÍSTICAS OU PEÇAS MUSICAIS DOS TEATROS DE REVISTA. OBJETOS COMO O CONFERENÇOFONE, O TEATROFONE E OUTROS, SÃO LIGADOS POR IMENSOS CABOS ELÉTRICOS, DE SUA CASA ATÉ OS LOCAIS DESEJADOS. (NUMA ÉPOCA NA QUAL AINDA NÃO HAVIA O RÁDIO, A IMAGINAÇÃO DE EÇA ESTAVA BEM À FRENTE DE SEU TEMPO). MAS, JACINTO SÓ SE SENTIA BEM QUANDO CHEGAVAM MAIS NOVIDADES.
À MEDIDA QUE CHEGAVAM, LOGO O ENFASTIAVAM. CONTUDO, ELE INSISTIA NO PROGRESSO INTERMINÁVEL. ABARROTADO DAS INOVAÇÕES DA ÉPOCA, QUE CONSIDERAVA “CIVILIZAÇÃO” ELABOROU A FÓRMULA:                                  
"SUMA CIÊNCIA X SUMA POTÊNCIA= SUMA FELICIDADE".
SERIA, NO FUTURO: SUMA TECNOLOGIA X SUMA POTÊNCIA= SUMA FELICIDADE?
NÃO DEIXA DE MERECER DESTAQUE, QUE 116 ANOS ATRÁS, UM AUTOR FEZ ELABORAÇÕES SOBRE A TECNOLOGIA, EMBORA, NUMA INTENÇÃO CONTRÁRIA A DE HARARI, POIS EÇA DEFENDIA A VIDA SIMPLES, CONJUGADA COM AS NOVAS INVENÇÕES, NUMA UNIÃO DE EQUILÍBRIO E NÃO DE DOMÍNIO.
O QUE, ALIÁS, SERIA O IDEAL PARA O SÉCULO 21 OU 22, TODA A CIÊNCIA USADA PARA A ERRADICAÇÃO DA DOENÇA, DA POBREZA, DA DESIGUALDADE SOCIAL

E PARA O AUXÍLIO ECOLÓGICO. DEIXAR DE LADO QUALQUER PARTE DE MARTE ENQUANTO NÃO SE RESOLVESSEM OS PROBLEMAS DA TERRA.
É UTÓPICO. É ADVERSO AO QUE PRESSUPÕE HARARI SOBRE O FUTURO. TODAVIA, É O QUE DEVERIA SER FEITO. E AO IMPLANTAR CHIPS NO CÉREBRO PARA ATIVAR OU DESATIVAR FUNÇÕES, PARA MIM, A PRIMEIRA QUE DEVERIAM DESCOBRIR E ELIMINAR, SERIA A REGIÃO ONDE SE SITUA A IMENSA MALDADE DO HOMO: SAPIENS OU DEUS.
FIZ AQUI DIVAGAÇÕES E NÃO ANÁLISE DO LIVRO, VISTO QUE SUA COMPLEXIDADE OBRIGA À SUA LEITURA.
A INTELIGÊNCIA E CULTURA DO AUTOR NÃO PODEM PASSAR DESPERCEBIDAS, POIS OS FATOS CIENTÍFICOS QUE NARRA, JÁ EXISTENTES, SÃO TÃO INDICADORES DE UM SUPER MUNDO PRÓXIMO, QUE NOS ENCANTA E ATEMORIZA.
QUAL A FUNÇÃO QUE SE DARÁ A ESSE ADMIRÁVEL MUNDO MAIS NOVO AINDA?
- COMO TUDO, HÁ DE SER UTILIZADO PARA O BEM E PARA O MAL.
SERIA SOMENTE PARA O BEM SE ELETRODOS FOSSEM IMPLANTADOS NOS CÉREBROS, PARA ESSA FUNÇÃO.
E CRIAMOS UM ENIGMA INDECIFRÁVEL: SERIA MELHOR, UM SER ARTIFICIALMENTE SADIO E BOM, SEM O LIVRE-ARBÍTRIO DE AÇÃO? A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL SUPERARIA A NOSSA CONSCIÊNCIA? SERIA A LIDERANÇA DA MÁQUINA?
DESDE QUE O HUMANO EXISTE OS VALORES ÉTICOS E MORAIS SÓ SOBREVIVEM NA TEORIA. NA PRÁTICA SÃO FALSOS, EXERCIDOS CONFORME OS INTERESSES EM JOGO E NEM SÃO INTELIGENTES. BASTA PENSAR EM GUERRAS E NA DEVASTAÇÃO DA NATUREZA. O HOMO VIVE E SEMPRE VIVEU SOB DITADURAS: SOCIAIS, POLÍTICAS, ECONÔMICAS E ESPECIALMENTE RELIGIOSAS. UMA QUE IMPUSESSE EXCLUSIVAMENTE A RAZÃO, SEM LEVAR EM CONTA OS SENTIMENTOS, PODERIA APONTAR PARA CAMINHOS MAIS CERTOS?
NÓS NUNCA FOMOS LIVRES, SEMPRE CONDICIONADOS AO NOSSO MEIO. E NÃO CONSEGUIMOS SEPARAR A RAZÃO DA EMOÇÃO. SERÃO AS INTELIGÊNCIAS ARTIFICIAS, A COMPUTAÇÃO COGNITIVA, OS ORÁCULOS CONSELHEIROS DO SÉCULO 22?
É PRECISO NÃO ESQUECER QUE O SER HUMANO É UM MAL.
O HOMO DEUS SÓ SERIA MELHOR AO PLANETA SE NÃO PENSASSE APENAS NA SUA FELICIDADE, LONGEVIDADE E DIVINDADE E ENCONTRASSE O EQUILÍBRIO IDEAL ENTRE A TECNOLOGIA E O NATURAL.
COMO NÃO VOU RESENCIAR ESTAS CONQUISTAS QUERO IMAGINAR SE EU GOSTARIA DO COMANDO DE UM CÉREBRO COGNITIVO E A AUSÊNCIA DO LIVRE ARBÍTRIO. QUER DIZER LIVRE ARBÍTRIO NÃO, PORQUE NÃO EXISTE. DIGAMOS, LIBERDADE DA CONSCIÊNCIA. BEM, ESSA TAMBÉM NÃO EXISTE. ENFIM, O QUE SEJA! PELO MENOS SE FOR UM SUPER CÉREBRO QUE EXPONHA VÁRIAS POSSIBILIDADES E SUAS CONSEQUÊNCIAS E EU ESCOLHA AS DE ACORDO COM MEUS CRITÉRIOS, SIM, GOSTARIA. NÃO SUPORTARIA UM CÉREBRO ARTIFICIAL AUTOCRATA. MAS, ISSO ESTARIA EM CONTRADIÇÃO COM AS NOVAS NORMAS PROPOSTAS. ASSIM, SÓ O FUTURO SABERÁ.



OBS 1: NA PEÇA TEATRAL DE ANTON TCHECOV AS TRÊS IRMÃS DE 1901, TAMBÉM, EXISTE UM COMENTÁRIO SOBRE O PORVIR:
" -  ... QUER QUE SONHEMOS COM A VIDA QUE VIRÁ DEPOIS DE NÓS, DAQUI HÁ DUZENTOS OU TREZENTOS ANOS? ...
- POR QUE NÃO? DEPOIS DE NÓS, OS HOMENS VIAJARÃO DE BALÃO, AS ROUPAS TERÃO MUDADO DE FORMA, DESCOBRIRÃO TALVEZ, UM SEXTO SENTIDO E O DESENVOLVERÃO ... MAS A VIDA CONTINUARÁ A MESMA ... ... O HOMEM SUSPIRARÁ: AH! COMO A VIDA É DURA! MAS, DA MESMA MANEIRA QUE HOJE, TERÁ MEDO E NÃO QUERERÁ MORRER.
-   ... PARECE-ME QUE POUCO A POUCO AS COISAS NA TERRA ESTARÃO TRANSFORMADAS. ... DAQUI A DUZENTOS OU TREZENTOS ANOS HAVERÁ UMA VIDA NOVA E FELIZ. NÓS NÃO TOMAREMOS PARTE NELA, É VERDADE, MAS, É PARA ELA QUE ESTAMOS VIVENDO HOJE. É PARA ELA QUE TRABALHAMOS E, SE BEM QUE A SOFRAMOS, NÓS A CRIAMOS. E NISSO ESTÁ O OBJETIVO ÚNICO DA NOSSA EXISTÊNCIA E, SE VOCÊ QUISER, DA NOSSA FELICIDADE. ”

É INTERESSANTE OBSERVAR QUE DOIS AUTORES, UM NO EXTREMO LESTE DA EUROPA (EÇA DE QUEIROZ) E O OUTRO NO EXTREMO OESTE (ANTON TCHECOV), NO MESMO ANO: 1.901, COMENTARAM, DE MANEIRA DIFERENTE, O TEMA SOBRE O FUTURO E SEU DESENVOLVIMENTO. É COMPREENSÍVEL QUE NA EXPECTATIVA DE UM NOVO SÉCULO, NOVAS PREVISÕES SOBRE O PROGRESSO OCORRAM A TODOS.
MAIS INTERESSANTE AINDA, É SABERMOS QUE, TCHECOV IMAGINAVA QUE NO NOVO SÉCULO O HOMEM ESTARIA VIAJANDO DE BALÃO E APENAS 60 ANOS APÓS, O HOMEM VIAJOU, EM NAVES, PELO ESPAÇO SIDERAL.
EM RELAÇÃO À EVOLUÇÃO CIENTÍFICA, CREIO QUE O SÉCULO XX TENHA SIDO, ATÉ ENTÃO, O MAIS SIGNIFICATIVO DE NOSSA HISTÓRIA. COM A RAPIDEZ DO CONHECIMENTO ATUAL, PODEMOS IMAGINAR O QUE SERÁ O SÉCULO XXI.